SEJA UM SEQUIDOR DO BLOG DO ACS ROBERTO

domingo, 22 de novembro de 2009

Ex-marido que matou agente de saúde será julgado

Sandra Costa foi assassinada com 22 facadas, após concordar em conversar com Antônio Jovelino

Gazetaweb- com Dulce Melo

Na próxima quinta-feira (26), acontece em São Miguel dos Campos, o julgamento de Antônio Jovelino dos Santos, acusado de matar com 22 facadas a agente de saúde Sandra Costa de Castro, de 27, sua ex-mulher. Ele ficou preso durante três anos, na Delegacia Regional da cidade, mas aguarda o julgamento em liberdade.

A família da agente de saúde diz que aposta na Justiça para ele receber pena máxima e que fará manifestação em frente ao Fórum para pressionar as autoridades e chamar a atenção da sociedade para a barbárie ocorrida em setembro de 2005, na Rua Diógenes Celestino, bairro Geraldo Sampaio, onde a vítima morava.

A prima de Sandra, Jaquelina Costa, disse que a família enxerga o assassino como “um homem frio e calculista”.

“Ele esperou todo mundo sair da casa dela para cometer o crime e ainda se fingiu de morto. Quando chegamos lá, encontramos o criminoso em cima da minha prima, imóvel, todo sujo de sangue, como se estivesse sem vida”- pormenoriza Jaquelina.

A mãe da vítima, Marlene Veríssimo Costa, com quase 60 anos, vive, segundo ela, emocionalmente abalada durante todo o período de espera do julgamento. “A minha tia ficou arrasada e não se recuperou nunca mais. Sofre muito desde aquele crime cruel”- enfatiza.

A defesa do caso ficará por conta da Defensoria Pública, enquanto a do réu será feita pelo advogado identificado como Sandro, de São Miguel dos Campos.

Caso

Sandra e Jovelino eram casados. Ela agente de saúde e ele, segundo a família da vítima, estava desempregado e decidiu tentar a vida em Minas Gerais. Essa seria a razão pela qual teriam se separado.

Uma semana após, ele voltou, arrumou emprego no posto de combustíveis Prismel, mas, inconformado, começou a seguir Sandra.

“No dia do crime teve uma festa em família na minha casa e eu estava com minha prima quando ele ligou dizendo que precisava falar com ela com urgência. Marcaram para a noite na casa de Sandra, onde ele havia morado com ela. À noite, algumas pessoas estavam no local, inclusive minha tia e ele. Assim que todos saíram, ele fechou as portas, ligou o som e a televisão bem altos e matou minha prima”- declara Jaquelina.

O motivo seria ciúmes e a não aceitação da separação, de acordo com a família.

FONTE:gazetaweb.globo.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

FAÇA UMA PERGUNTA AO ACS ROBERTO!

MATERIAS DO BLOG DO ACS ROBERTO