SEJA UM SEQUIDOR DO BLOG DO ACS ROBERTO

sábado, 10 de outubro de 2009

VEJA COMO E O TRABALHO DOS AGENTES COMUNITARIO DE SAÚDE!



PACS – Programa de Agentes Comunitários de Saúde

O PACS é uma estratégia articulada nos três níveis de Governo (Federal, Estadual e Municipal). No foco dessa estratégia estão as idéias de proporcionar à população o acesso e a universalização do atendimento à saúde, descentralizando as ações.

Agente Comunitário Este trabalho é desenvolvido pelos Agentes Comunitários de Saúde - ACS, cuja base consiste em ações de promoção e prevenção.

O ACS reside na própria comunidade em que trabalha; assim, tem acesso fácil às famílias da vizinhança e identifica rapidamente seus problemas. Ele atende aos moradores de cada casa em todas as questões relacionadas com a saúde: orienta, dá sugestões, dá apoio, controla e acompanha a realização dos procedimentos necessários, buscando encontrar alternativas para enfrentar as situações problemáticas juntamente com a comunidade.

A valorização da família e da comunidade, bem como sua participação ativa na prevenção de doenças e na promoção da saúde, são pontos centrais na atuação do PACS.

OBJETIVOS

Geral:

Melhorar, através dos Agentes Comunitários de Saúde, a capacidade da população de cuidar da sua saúde, transmitindo-lhe informações e conhecimentos e contribuir para a construção e consolidação dos sistemas locais de saúde.

Específicos:

Capacitar os ACS para executar trabalhos no primeiro nível de atenção à saúde, garantindo cuidados à população com um grau de resolubilidade compatível com sua função, contribuindo para extensão da atenção à saúde.
Garantir o trabalho do ACS integrado com a equipe da Unidade de Saúde a que estiver vinculado.
Fortalecer a ligação entre serviços de saúde e comunidade.
Ampliar o acesso à informação sobre a saúde.
Cooperar coma organização comunitária no trato com os problemas de saúde.

GERENCIAMENTO

Coordenação Nacional:

A Coordenação Nacional do Programa está a cargo do Departamento de Operações da Fundação Nacional de Saúde, através da Ger6encia do Programa de Agentes Comunitários de Saúde.

Coordenação Estadual:

A Coordenação Estadual do PACS é constituída por técnicos das Secretarias Estaduais de Saúde e da Coordenação Regional da Fundação Nacional de Saúde, tendo como coordenador um profissional indicado pelo Secretário de Saúde.

Coordenação Municipal:

Em nível municipal, base operacional de todo o processo de trabalho do ACS, o PACS é gerenciado e executado pela Secretaria Municipal de Saúde, através da coordenação municipal que é constituída por profissionais vinculados à rede de serviço público. Na coordenação municipal deve existir o profissional enfermeiro que exerce a função de Instrutor/ Supervisor dos Agentes Comunitários de Saúde.

Coordenação Estadual do PACS - BAHIA

Órgão: Centro Administrativo da Bahia
Endereço: Av. Paralela, SES, Divisão da Rede Básica, 2º andar, sala 56
Município: Salvador
Cep: 41750-300
Tel: (0xx71) 370-4198
Fax: (0xx71) 371-0627


PSF – Programa Saúde da Família A estratégia utilizada pelo PSF visa a reversão do modelo assistencial vigente. Por isso, sua compreensão só é possível através da mudança do objeto de atenção, forma de atuação e organização geral dos serviços, reorganizando a prática assistencial em novas bases e critérios.

Programa Saúde da Família Essa perspectiva faz com que as famílias passe a ser objeto precípuo da atenção, entendida a partir do ambiente onde vive. Mais que uma delimitação geográfica, é nesse espaço que se constróem as relações intra e extrafamiliares e onde se desenvolve a luta pela melhoria das condições de vida - permitindo, ainda, uma compreensão ampliada do processo saúde/doença e, portanto, da necessidade de intervenções de maior impacto e significação social.

O PSF caracteriza-se por uma estratégia que possibilita a integração e promove a organização das atividades em um território definido, com propósito de propiciar o enfrentamento e resolução dos problemas identificados.

Implantado pela Secretaria da Saúde do Estado com o objetivo de garantir à população um atendimento mais simples e humanitário, o PSF atua hoje em 52 municípios, dispondo de 176 equipes. Cada equipe é responsável pelo atendimento, em média, de 1.000 famílias.

Parte de uma alternativa de reestruturação da atenção primária à saúde, o PSF propõe a desvinculação da área delimitada pelos serviços de saúde, a partir de um diagnóstico dos problemas de saúde das famílias atendidas, e do desenvolvimento de ações específicas para cada uma dessas famílias. As equipes do programa são formadas por 01 médico, 01 enfermeiro e dois auxiliares de enfermagem, contando ainda com o suporte de agentes do Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS), responsáveis pelo cadastramento das famílias e pelo levantamento do perfil sócio-econômico e epidemiológico destas famílias.

O PSF vem sendo implantado gradualmente, e tem como meta maior participar da rotina de vida das famílias dos 416 municípios baianos. Para dar suporte às ações do PSF são utilizados outros programas, além do PACS, a exemplo do SISVAN, do qual faz parte o Projeto Emergencial de Atendimento às Crianças Desnutridas, que visa assegurar o aporte calórico - protéico necessário à recuperação do estado nutricional das crianças, e o Programa de Saúde Integral à Mulher, com acompanhamento na gravidez, parto e pós-parto.

O PSF também está articulado com o Polo de Capacitação para Formação e Educação Permanente de Pessoal, formado pela SESAB, CONESEMS, e as Universidades Federal da Bahia (UFBa), Estadual de Feira de Santana (UEFS). Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB) e Estadual de Santa Cruz (UESC).

OBJETIVOS

Geral:

Contribuir para a reorientação do modelo assistencial a partir da atenção básica, em conformidade com os princípios do Sistema Único de Saúde, imprimindo uma nova dinâmica de atuação nas unidades básicas de saúde, co definição de responsabilidades entre os serviços de saúde e a população.

Específicos:

Prestar, na unidade de saúde e no domicílio, assistência integral, contínua, com resolubilidade e boa qualidade às necessidades de saúde da população adscrita.
Intervir sobre os fatores de risco aos quais a população está exposta.
Eleger a família e o seu espaço social como núcleo básico de abordagem no atendimento à saúde.
Humanizar as práticas de saúde através do estabelecimento de um vínculo entre os profissionais de saúde e a população.
Proporcionar o estabelecimento de parcerias através do desenvolvimento de ações intersetoriais.
Contribuir para a democratização do conhecimento do processo saúde/doença, da organização dos serviços e da produção social da saúde.
Fazer com que a saúde seja reconhecida como um direito de cidadania e, portanto, expressão da qualidade de vida.
Estimular a organização da comunidade para o efetivo exercício do controle social.

COMPOSIÇÃO DAS EQUIPES

É recomendável que a equipe de uma unidade de Saúde da Família seja composta no mínimo, por um médico de família ou generalista e um enfermeiro para cada 1.000 famílias e um agente comunitário para cada 150 famílias.

fonte:www.saude.ba.gov.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

FAÇA UMA PERGUNTA AO ACS ROBERTO!

MATERIAS DO BLOG DO ACS ROBERTO