SEJA UM SEQUIDOR DO BLOG DO ACS ROBERTO

terça-feira, 27 de outubro de 2009

AGENTE DE ENDEMIAS NOS prédios públicos




Órgãos públicos são criadouros da Dengue

Muita chuva, clima úmido e calor. Esses elementos formam o cenário propício para a proliferação do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue. Mais uma vez retornam as campanhas educativas do poder público contra os vasos de plantas, pneus, garrafas e outros entulhos que favorecem o acumulo de água parada. Mas há um detalhe importante que campanhas publicitárias e mesmo autoridades sanitárias se esquecem: os criadouros do mosquito não estão somente nas residências ou ferros velhos.

A reportagem do HOJE percorreu uma série de logradouros e prédios públicos e localizou vários criadores, ou potenciais focos do mosquito. Dois locais críticos, segundo o próprio diretor do Departamento de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Geraldo Edson Rosa, são os pátios do Detran e da Delegacia de Furtos e Roubos, no setor Cidade Jardim, onde ficam dezenas de carros apreendidos. Muitos desses veículos estão danificados nos depósitos há anos e são potenciais criadouros da dengue. “Nesses dois locais, embora haja um trabalho rotineiro de prevenção, a movimentação é muito dinâmica. Fazemos o trabalho no local numa semana, mas na outra já existe outro número maior de veículos”, afirma Geraldo Rosa.

Outro prédio público que tem se tornado um enorme criadouro para o mosquito da dengue é o pátio do 1º Distrito Policial de Goiânia, no Centro. O local está cheio de máquinas caça-níqueis que são apreendidas em operações policiais. São cerca de 200 aparelhos que estão expostos ao sol e à chuva, acumulando água e, consequentemente, um futuro foco da dengue.

O titular do distrito, André Abraão, reconhece o problema, mas explica que o material acumulado no pátio está aguardando autorização da Justiça para ser destruído e que, por isso não tem como dar outra destinação. “Tenho máquinas que estão aqui há mais de um ano. Já pedimos agilidade para que esse material seja liberado para incineração, mas não fomos atendidos, infelizmente”, revela o delegado. Na última semana, inclusive, a delegacia foi notificada pelo Departamento de Vigilância em Saúde pr causa dos vários criadouros do mosquito encontrados no local.

Apelo ao judiciário

Geraldo Rosa conhece o problema que há no pátio do 1º DP e faz inclusive um apelo para que o Judiciário agilize a destinação do material acumulado no local. “Faço até um apelo à Justiça, para que, caso essas máquinas não sejam destruídas, que seja dada uma destinação o mais rápido possível. Como, por exemplo, doar o material para que seja aproveitado por alguma instituição de caridade ou se não remover tudo aquilo para um local adequado”, frisa.

A reportagem também flagrou bem ao lado da garagem da Companhia Municipal de Urbanização de Goiânia (Comurg) uma caçamba cheia de pneus. Apesar de não ter sido encontrado uma larva do mosquito, o local é um potencial foco da doença, caso os pneus se acumulem por muito tempo. No entanto, de acordo com o presidente da Comurg, Wagner Siqueira, os pneus ficam no local no máximo dois dias. “A nossa orientação é de que todo gerente de área da Comurg ou mesmo um funcionário que encontre um pneu velho em algum lote baldio ou em algum logradouro público que o leve para a garagem da Comurg. De dois em dois dias no máximo nós recolhemos os pneus que ficam lá e levamos para um dos dois eco-pontos mantidos pela Prefeitura, onde eles são armazenados corretamente e reaproveitados”, explica Wagner.



Treinamento de “Dengueiros”

Uma das ações feita pela Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Departamento de Vigilância em Saúde, para evitar com que esses potenciais criadouros se tornem futuros focos do mosquito da dengue é o treinamento dos chamados “dengueiros”. “Em grandes empresas particulares já existe esta figura. É um funcionário que é escolhido para identificar e tratar corretamente dos criadouros ou mesmo focos da dengue. Essa pessoa é treinada pela Vigilância em Saúde. Em casos mais complexos, ele tem o telefone do agente que cobre a área, que irá no dia seguinte ao local”, esclarece Geraldo.

Conforme o diretor do Departamento de Vigilância em Saúde, a intenção da SMS é também treinar “dengueiros” para os órgãos públicos pra facilitar o trabalho de prevenção também nas repartições públicas e logradouros.


FONTE:/www.hojenoticia.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

FAÇA UMA PERGUNTA AO ACS ROBERTO!

MATERIAS DO BLOG DO ACS ROBERTO