SEJA UM SEQUIDOR DO BLOG DO ACS ROBERTO

domingo, 25 de outubro de 2009

AGENTES COMUNITARIO DE SAÚDE FALANDO SOBRE SEXO COM JOVENS!




SEXO: CONVERSANDO COM OS JOVENS

Uma dúvida freqüente: qual a idade mais propícia para iniciar o sexo?

Na verdade, começamos a nossa vida sexual já muito crianças. Você sabia que já se observou bebês ainda na barriga da mãe se auto-estimulando? Sim, descobrindo sensações agradáveis. A masturbação (auto-estimulação sexual) é praticada por pessoas de todas as idades. E é na infância, entre três e cinco anos que se intensifica a descoberta dos genitais e de como são agradáveis de serem tocados.

Isso já é sexo.

O sexo compartilhado com outra pessoa ocorre normalmente mais tarde. Você pode notar que o seu corpo começa a mudar. Crescem mais pêlos, os seios aumentam de tamanho, tal como acontece com o pênis. O corpo fica mais arredondado, mais cheio de formas se você é mulher, e ocorre a primeira menstruação. E se você é homem, a voz muda. Você fica mais forte, com a musculatura mais desenvolvida e surgem as primeiras ejaculações espontâneas (poluções). Essa fase de mudanças físicas chama-se Puberdade e vai de 10 a 14 anos aproximadamente. Você passa a notar os amigos do sexo oposto ao seu, interessando-se por eles. Você vai se comparar com os amigos de mesmo sexo que você para se certificar que tudo que está ocorrendo com você é parecido com eles.

A primeira "transa" (relação sexual) geralmente ocorre depois da puberdade, quando o corpo já está preparado para funcionar sexualmente. Em média, nos Estados Unidos da América, a idade de início de atividade sexual com um parceiro é de aproximadamente 14 a 15 anos para ambos os sexos. Em trabalhos feitos no Brasil, a respeito desse tema, a média é parecida.

E como é que a gente sabe que está na hora?

Não existe um momento exato, tipo manual. É mais uma questão pessoal, varia de pessoa para pessoa. Sabe-se que as sensações sexuais, tão prazerosas, podem ser ainda mais agradáveis se compartilhadas com alguém.

No entanto, há algumas conseqüências, como a gravidez indesejada e o contágio de doenças via contato sexual.

É importante você estar informado a respeito de métodos contraceptivos (maneiras de como evitar uma gravidez), como a pílula, e métodos contra doenças, como a camisa-de-vênus (condom) para poder iniciar sua vida sexual sem medo e sem riscos.

Aí, a influência da sua educação, tradição familiar e da sociedade onde você vive vai ser importante.

Lidar com a perda da virgindade para as garotas ainda é um pouco mais complicado que para os rapazes. Na década de 70, ainda era vergonhoso se dizer que já tinha transado. Hoje, muitos jovens ficam com vergonha de dizer que são virgens e partem numa corrida louca para poder se livrar logo dessa situação, sentida como embaraçosa. Acabam transando sem estar preparados, só para mostrar aos outros e fazer parte do grupo.

Mas o legal mesmo é poder ter a primeira transa com alguém que a gente se sente bem e que nos atraia. Legal é transar sem medo de ser pego, sem medo de pegar doença e sem o risco de engravidar sem se ter vontade ou estar preparado para isso.

A primeira transa tem que ser especial, mas não espere sentir todas as sensações assim da primeira vez. Sexo é um aprendizado. A gente começa meio desajeitado, mas vai se aperfeiçoando, aprendendo com nossas reações e com as de nosso parceiro. Se você está com dúvidas, procure orientação e não deixe de aprender sobre você mesmo. Usufrua sua sexualidade com saúde e tranqüilidade.

perguntas e respostas SOBRE SEXO.

Ver imagem em tamanho grande

Quando me masturbei pela primeira vez, fiquei com os dedos molhados de sangue. Será que inadvertidamente eu rompi o hímen e perdi a virgindade?

Virgindade é um conceito que significa ter tido ou não relações sexuais. Normalmente com a primeira relação sexual o hímen se rompe, no entanto, algumas vezes ele pode romper por acidente, no caso de uma criança cair em cima de um brinquedo, ou ainda no caso de atletas que praticam exercícios de abertura de perna, onde o hímen pode estar aberto, ou até mesmo em uma situação onde houve a masturbação e forçando a entrada dos dedos pode ter rompido o hímen, no entanto, apesar de o hímen estar rompido, a garota só perde a virgindade quando tem sua primeira relação sexual.

Se alguém que tem o vírus HIV transa com outra pessoa que também tem, isso gera algum problema adicional?

Como o vírus da AIDS tem a particularidade de sofrer constantes mutações, a transmissão do vírus diferente de uma pessoa para seu parceiro também infectado pode tornar ineficazes os medicamentos que este vem tomando. Além disso, o coquetel de drogas que é ministrado a um paciente é adequado para o tipo de vírus que ele tem no organismo, e poderia ser inadequado se a pessoa receber um novo tipo de vírus. Por essas razões, portadores do HIV não devem transar sem proteção da camisinha.

Estou ficando com celulite e sem bunda depois que comecei a transar. Praticar o sexo modifica o corpo da mulher?

A prática do sexo, por si só, não altera em nada o corpo da mulher. O que pode ocorrer é que, com o início da vida sexual, suas idéias e seus comportamentos se alterem, fazendo com que relaxe mais ou modifique seus hábitos de alimentação, condicionamento físico, sono etc. E isso, sim, pode alterar seu corpo, para melhor ou para pior.

É verdade que a pílula anticoncepcional só protege após o segundo mês de uso? Qual o dia do ciclo mais apropriado para iniciar a tomá-la?

Para ficar protegida desde o primeiro mês, a menina deve tomar o comprimido inicial no primeiro dia da menstruação, e depois todo dia no mesmo horário, até acabar a cartela. Daí ela dá uma semana de intervalo e recomeça uma nova cartela no 8º dia após a parada da cartela anterior, isso se a pílula usada tiver 21 drágeas, no entanto é importante lembrar que existem cartelas com outras quantidades de drágeas e com intervalos diferentes, por exemplo, as de 24 drágeas onde o intervalo é de 4 dias e recomeça uma nova cartela no 5º dia após a parada da cartela anterior. Para achar o tipo de pílula adequada e a forma correta de tomá-la, a consulta ao ginecologista é fundamental.

Queria umas dicas sobre o que rola na primeira vez, não sobre o ato em si, mas relatos de quem já passou por isso, pois estou com muitas dúvidas sobre como devo me comportar...

Um dos principais pressupostos para uma gostosa vida sexual é a privacidade, e por essa razão esqueça essa história de relatos de primeiras noites! O que rola entre quatro paredes deve permanecer entre quatro paredes. São segredinhos, afagos e sussurros que só interessam aos parceiros, e a mais ninguém. O que podemos sugerir para você é escolher um local bastante reservado e adequado, com total privacidade para que vocês sintam-se seguros e relaxados e possam gozar sem sustos de uma saudável intimidade. E, do dia seguinte em diante, mantenha reserva sobre o que se passou naqueles momentos ou só comente, se necessitar, com amigas de sua máxima confiança. É importante lembrar que para uma boa primeira vez, a orientação médica é fundamental, pois você não deve se esquecer da prevenção das DSTs (Doenças Sexualmente Transmissíveis), AIDS e gravidez.

Sinto falta da vida sexual ativa que tinha com meu ex-namorado e tenho medo que não seja igual com o próximo.

Não acredite na fala machista que diz que "mulher que praticou o sexo uma vez, não consegue ficar sem depois". Todo mundo pode adaptar-se à ausência de sexo. Assim, ponha uma pedra sobre esse passado recente e deixe de pensar nisso como algo que você perdeu e que precisa recuperar. Passe a concentrar sua energia em outras coisas também importantes da vida, que é o convívio das suas amigas e demais pessoas queridas, seu trabalho ou estudos, seus hobbies, seu lazer... E, quando você menos esperar e aparecer um outro alguém que interesse muito a você, dedique-se a este novo relacionamento como se fosse o primeiro, sem comparações ou pré-requisitos. Agindo assim, tudo vai fluir numa boa!

Estou com um grande corrimento, coceira na vagina e ardor ao urinar. Será gonorréia? Não posso ir ao médico mas não sei como me tratar...

Não dá para aceitar essa história de "não posso ir ao médico". Como cuidar adequadamente da sua saúde se você nem ao menos puder ter certeza do que tem? Como saber se é mesmo gonorréia e não uma infecção por fungos ou outra coisa? Por isso, você tem mesmo que enfrentar a barra e ir ao ginecologista. Nem que tenha que pedir a ajuda e companhia de uma amiga, isso se você não quiser recorrer aos seus pais, ou mesmo conseguir uma consulta num posto público de saúde. Quando não combatida apropriadamente, uma pequena doença pode transformar-se num grande problema para sua saúde futura.

Desde que eu e meu namorado decidimos ficar só nos amassos, por não termos lugar apropriado para transar, ele passou a gozar muito rápido. O que devemos fazer para que isso não permaneça no futuro?

Provavelmente o que deve estar fazendo ele gozar de forma tão imediata é o medo de vocês serem surpreendidos, a ansiedade de querer fazer com que você também sinta o mesmo prazer que ele e outras autocobranças desse tipo. Ou seja, grilos de cabeça, característicos da situação improvisada e momentânea que vocês vivem hoje. O que você pode fazer é conversar sinceramente com ele, analisando a situação, acalmando-o e livrando-o das "responsabilidades" que ele mesmo se colocou. Mostre que você é feliz com ele do jeito que ele é, que você não tem pressa em voltar a transar como antes etc. Com mais confiança na intimidade de sua relação e mais relaxado, o desempenho dele tenderá a voltar a ser como era.

Na cabeça dos homens, "fazer sexo" tem o mesmo significado de "fazer amor"?

O que explica a semelhança ou a diferença é o uso do verbo "fazer". Na verdade, amor você sente, enquanto sexo você faz. O amor pode nem se manifestar externamente, ou ser quando muito pressentido por um olhar furtivo, um rápido afago ou um aumento da pulsação ou da respiração. Já o sexo é dinâmico, evidente, fisicamente manifesto. Muitas pessoas - especialmente as mulheres - utilizam a expressão "fazer amor" como subterfúgio, alternativa, para diminuir o peso inerente à palavra sexo. Mas também os homens, dependendo da situação, lançam mão desse artifício para tornar mais suaves e aceitáveis suas propostas de relações sexuais. Mas, no fundo, ambas as expressões acabam querendo dizer a mesma coisa.

Estou ainda toda insegura em relação à perda da virgindade e à gravidez, mas eu e meu namorado estamos querendo transar...

Se você mesmo confessa estar insegura, é melhor pensar bem antes de transar. Virgindade é uma coisa que não tem volta: se ela se foi, acabou. Quanto à gravidez, é uma coisa que ninguém na situação de vocês quer no momento, mas mesmo usando métodos contraceptivos existe um risco de acontecer, porque nenhum anticoncepcional é totalmente eficaz. Isso sem falar da possibilidade de contágio por alguma doença sexualmente transmissível. Portanto, considerando todos esses aspectos, não seria melhor vocês agüentarem mais um tempo para estarem mais seguros e preparados para todas as conseqüências que a vida sexual pode trazer, e preferencialmente, consultar um médico antes?

Ver imagem em tamanho grande


FONTE:www.abcdasaude.com.br

FONTE:www.programa-ato.com.br



Nenhum comentário:

Postar um comentário

FAÇA UMA PERGUNTA AO ACS ROBERTO!

MATERIAS DO BLOG DO ACS ROBERTO